Domingo, 22 de Abril de 2007

O Silêncio Da Razão

A Razão resistindo, a sair
da ponta da caneta, do tinteiro,
guardada pelos anos, em silêncio,
clausurando erudições,
inibindo erupções...

A Razão, sempre A Razão,
aquela que nos disse não,
sempre em silêncio, calada,
mordendo-nos a alma por nada,
em tudo o que o fogo urgia...

Oh! mas se a vida se fazia
com vozes e fogo se ardia
deixando sozinha falando
lá dentro a Razão ignorando...

...com gosto Ela se calava
- e satisfeita se calou,
por todos anos em que amou
enquanto quieta ficava!...

publicado por zé kahango às 15:11
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 10 de Abril de 2007

na beira da estrada...

( Agosto/2006 )

publicado por zé kahango às 16:51
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 4 de Abril de 2007

...e a que me recebeu, tomando-a eu por minha...

( Humpata, Agosto de 2006 )

publicado por zé kahango às 23:56
link do post | comentar | favorito

a igreja do Padre Duparquet...

 

( Missão da Huíla, Agosto de 2006 )

publicado por zé kahango às 16:13
link do post | comentar | favorito

o oásis...

 

O OÁSIS

Pelo deserto seguíamos, há já muito,
para trás cruzáramos o Munhino
e as grandes rochas à beira do caminho.

Pedras, muitas pedras, a que há séculos
os colonizadores indagaram seus mistérios,
que antes lhes veneraram os mucubais os segredos.

Descendo agora a íngreme encosta,
ao longe abaixo distinguimos já um verde vale,
deslumbre espantoso na rude paisagem -

o oásis do Giraúl !

De súbito terminava a secura, com um lago de nenúfares,
verdejantes milheirais e frescura acolhedora!
À beira da estrada, logo nos vinham vender maçarocas fumegantes...

publicado por zé kahango às 13:50
link do post | comentar | favorito

o odre do deserto...

publicado por zé kahango às 13:43
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 2 de Abril de 2007

memórias

memórias da mãe pátria...

memória emprestada
melhor que fingida
ou postiça

neste ofício
(ou vício)
de poeta fingidor;

só mesmo assim,
nos lembraremos, meu irmão,
de uma mesma pátria,

das brincadeiras
mesmas, no chão
de vermelha terra

onde ambos nos sujámos;
que nos oferta todos os frutos da vida,
e que sempre pronta nos acolhe,

e que como uma mãe,
com as lágrimas das suas águas sempre nos lava
de todas as dores...

publicado por zé kahango às 23:39
link do post | comentar | favorito

o que escondem, as belas cortinas?...

publicado por zé kahango às 23:32
link do post | comentar | favorito

entre os mutiatis...

publicado por zé kahango às 20:11
link do post | comentar | favorito

pedra filosofal...

publicado por zé kahango às 20:08
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. de Luz

. SOLSTÍCIOS

. de novo no (meu) deserto ...

. A PEDRA

. regressado

. no âmago do espírito...

. Magnolia - um Grande Film...

. posto de observação

. similitude e diferença

. ESTRANHO (O) CORPO

.arquivos

. Julho 2010

. Junho 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Maio 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Outubro 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.links

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds